04/05/2018 - SAÚDE BUCAL

Palitar os dentes, pode ou não pode?

Fonte: msn.com


Usar o palito não substitui higiene completa.

 


 

Abominado pelas regras de etiqueta, o palito de dente acompanha a humanidade há centenas de anos. Porém, retirar restos de alimentos da boca com um objeto de madeira pontiagudo não traz benefícios para a saúde bucal. De acordo com o especialista em Periodontia e Implantodontia, Roberto Pacheco (CROMG 18512), um dos malefícios do uso é que, após tirar os maiores vestígios de alimento, a  pessoa não enxerga a sujeira em forma de placa bacteriana, e muitos acreditam que não precisam mais realizar a higiene.

Nas palavras de Pacheco, devemos limpar os resíduos de alimentos, mas, principalmente, temos que combater as bactérias que se alojam tanto na parte inferior quanto superior da gengiva. “Esses microrganismos só serão perceptíveis a olho nu quando já estiverem aglomerados nos dentes há quatro, cinco dias, e essa acumulação de bactérias propicia diversos problemas bucais”, afirma o dentista.

Pacheco salienta que em uma pessoa com anatomia bucal normal não há espaço para o palito entre os dentes, então, quando se usa o objeto, ele acaba machucando a gengiva. “Em pessoas que já têm doença periodontal, é possível que o uso constante do palito cause danos também à raiz”, explica o profissional. Se o paciente tem espaços entre os dentes, o uso intenso do palito pode aumentar essas distâncias por conta dos ligamentos periodontais que permitem essa mobilidade. Outro malefício é o risco de que o objeto quebre dentro da boca e algum vestígio fique alojado na gengiva, impedindo que o dente volte para sua posição de origem. Em casos mais extremos, o hábito pode provocar isquemia – diminuição do fluxo sanguíneo na região afetada –, ocasionando perda óssea e até a morte dos tecidos.

Para quem usa aparelho ortodôntico, o cuidado deve ser redobrado. O palito pode descolar os brackets e entortar os fios, prejudicando todo o tratamento. Em áreas com restaurações dentárias recentemente, o uso também é proibido, pois movimentos bruscos com o palito podem causar fraturas e infiltrações. “A chance das restaurações provisórias se soltarem é muito grande”, enfatiza o dentista.

Outro ponto negativo é que, na maioria dos casos, o mesmo palito é utilizado em vários dentes, e dessa forma as bactérias transitam dentro da boca. De acordo com o profissional, o palito pode ser 100% substituído pelo fio dental. “Assim como pentear o cabelo e tomar banho, a utilização do fio dental deve ser uma rotina”, frisa Pacheco.

 


Compartilhar:  

COMENTÁRIOS



VEJA TAMBÉM