19/09/2019 - ALERGIA

Alergia ao calor causa irritações; entenda

Fonte: MSN


 

 

A alergia ao calor causa uma irritação que não é fácil de aguentar. Coceira, vermelhidão e até mesmo bolhas costumam aparecer quando a temperatura aumenta. Mas os efeitos do calor não param na alergia de pele. Infelizmente, algumas pessoas chegam até a desmaiar, ter insolação e ficar com a pressão baixa ou alta. E o pior é que fungos oportunistas começam a proliferar, como os da micose e os da candidíase. Mas esses efeitos do calor não são na verdade, em termos médicos, uma alergia propriamente dita.

O que ocorre é que, com os dias mais quentes, as reações alérgicas podem aparecer devido ao calor e ao uso de roupas sintéticas (que dificultam a absorção do suor pelo tecido) sapatos fechados, bijuterias, cosméticos nocivos, entre outros. Segundo a Organização Mundial de Saúde, no Brasil, 30% por da população sofre de algum tipo de alergia.

A miliária (mais conhecida por brotoeja) e a urticária colinérgica são tipos de alergia de pele que costumam aparecer com mais frequência no calor. A brotoeja aparece sobretudo em bebes e crianças pequenas, enquanto a urticária colinérgica é um tipo de alergia da pele que aparece principalmente em adultos em períodos de calor ou realização de uma atividade física, por exemplo.

 

Miliária (brotoeja)

A brotoeja é identificada pela aparição de erupções cutâneas pequenas que coçam - devido ao suor que ficou preso sob a pele com dutos das glândulas sudoríparas obstruídos. Ela pode apresentar vários níveis, que vão do suave até o quadro em que aparecem pústulas.

Ela pode aparecer em várias áreas do corpo, mas as mais comuns são a parte superior do tórax, pescoço, dobras do cotovelo, embaixo das mamas, no escroto e áreas que ficam em contato com as roupas, como as costas.

A brotoeja também pode aparecer associada à foliculite, uma condição em que os folículos capilares ficam obstruídos e inflamam.

Apesar de ser confundida com o herpes zoster, a brotoeja exige um tratamento diferente. Por isso, se você está em dúvida, procure aconselhamento médico.

Para prevenir esse tipo de "alergia ao calor" é indicado evitar expor o organismo ao suor excessivo, procurar resfriar a temperatura dos ambientes internos em épocas de temperaturas elevadas, usar roupas leves e de algodão (de preferência orgânico), evitar banhos muito quentes e utilizar apenas sabão e shampoos neutros.

Para o reduzir os sintomas da brotoeja é indicada a aplicação de loções a base de calamina, mentol ou cânfora. No entanto, é preciso ter cuidado e não aplicar nenhum produto na pele sem consultar um médico ou médica. Também é necessário evitar preparações à base de óleo (pomadas e cremes oleosos, em oposição a loções à base de água ou aquosas) que podem aumentar o bloqueio das glândulas sudoríparas e prolongar a duração da doença.

 

Urticária colinérgica

A urticária colinérgica é causada pelo aumento da temperatura corporal. Geralmente se desenvolve quando há prática de exercício físico, banho muito quente, estresse, ansiedade ou calor, mas some algumas horas depois. Os sintomas costumam ser inchaço na pele com vermelhidão ao redor e coceira (aparecem nos primeiros seis minutos de exercício e pioram nos próximos 12 a 25 minutos). O inchaço começa no peito e pescoço e pode se espalhar para outras áreas, podendo durar até cerca de quatro horas.

 

Você também pode sentir sintomas como:

- Dor abdominal

- Náusea

- Vômito

- Diarreia

- Hipersalivação

- A anafilaxia induzida pelo exercício pode apresentar sintomas fatais e requerem atenção médica imediata. Ligue para a ambulância se apresentar sintomas como:

- Dificuldade ao respirar

- Chiado

- Dor abdominal

- Náusea

- Dor de cabeça

Uma das maneiras mais simples de gerenciar esse tipo de urticária é modificar a maneira como você se exercita e evitar situações que aumentem sua temperatura corporal. O seu médico pode aconselhá-lo sobre a melhor maneira de conseguir isso. Dependendo das suas necessidades, o tratamento pode envolver a limitação de exercícios ao ar livre durante os meses de verão e estratégias de aprendizado para gerenciar o estresse e a ansiedade.

Os sintomas geralmente desaparecem em questão de horas, mas se eles forem frequentes, converse com seu médico sobre como prevenir futuros episódios. Você deve sempre procurar atendimento médico imediato se a condição causar chiado, dificuldade em respirar ou outros sintomas graves. Dê uma olhada na matéria: "Alergia ao calor? Saiba como deixar a casa mais fresca", quem sabe as dicas possam te ajudar a prevenir episódios de alergia ao calor.

 


Compartilhar:  

COMENTÁRIOS



VEJA TAMBÉM