14/04/2018 - ALERTA

Síndrome Mão-Pé-Boca mobiliza Saúde e Educação de Paraguaçu

Fonte: Assessoria de Comunicação da Prefeitura - Silvana Paiva


A Prefeitura informou que as equipes dos Departamentos de Saúde e de Educação estão fazendo ações preventivas e de orientação.



A síndrome mão-pé-boca ainda é uma doença causada por vírus, é mais frequente em crianças menores de cinco anos, mas também pode afetar adultos. Ela tem esse nome justamente porque as lesões que causa na pele surgem nos pés, nas mãos e no interior da garganta (Divulgação)
 

Altamente contagiosa, a síndrome mão-pé-boca ainda é pouco conhecida pelas pessoas. Para informar a população sobre o assunto, a Prefeitura de Paraguaçu Paulista, por meio das equipes dos Departamento de Saúde e de Educação, está promovendo ações preventivas e de orientação. Uma dessas ações foi realizada na última quinta-feira (12), quando profissionais da saúde e da educação municipais receberam treinamento para lidar com a situação no município.

A doença, causada por vírus, é mais frequente em crianças menores de cinco anos, mas também pode afetar adultos. Ela tem esse nome justamente porque as lesões que causa na pele surgem nos pés, nas mãos e no interior da garganta. Geralmente tem evolução autolimitada, ou seja, possui períodos definidos de início e término dos sintomas.

Segundo a diretora do Departamento de Saúde, Cristiane Bonfim, o diagnóstico da síndrome é clínico, baseado nos sintomas, localização e aparência das lesões. Ela informou também que não há tratamento específico para a síndrome. “A doença regride espontaneamente depois de alguns dias. Por isso, na maior parte dos casos, o tratamento é realizado com antitérmicos e anti-inflamatórios com o objetivo de tratar os sintomas. O ideal é que o paciente permaneça em repouso, tome bastante líquido e alimente-se bem, apesar da dor de garganta", explica a diretora.

O período de incubação do vírus é de quatro a seis dias. Geralmente, a síndrome começa com uma febre (38º C a 38,9º C). Um a dois dias depois, aparecem aftas dolorosas e gânglios aumentados no pescoço. Em seguida, podem surgir nos pés e nas mãos pequenas bolhas não pruriginosas e não dolorosas, de cor acinzentada com base avermelhada. Estas lesões podem aparecer também na área da fralda (coxas e nádegas) e, eventualmente, geram coceira.

Em geral, os sintomas regridem juntamente com a febre, entre cinco e sete dias, mas as bolhas na boca podem permanecer até quatro semanas. É comum que a criança também sofra de dores de cabeça e acentuada falta de apetite. "Entre um a dois dias após o início da febre, surgem lesões características na boca que geralmente começam como pequenas manchas vermelhas. É importante prevenir, pois a maioria dos casos ocorre de forma benigna e autolimitada e as lesões regridem espontaneamente e sem cicatrizes", esclarece Cristiane Bonfim.

Outra orientação da Saúde é que a desidratação é a complicação mais frequente nas crianças, em virtude da febre e da ingestão inadequada de líquidos, uma vez que a síndrome provoca dor ao engolir. Por isso, é importante manter os pequenos bem hidratados.

 

Transmissão

Os vírus que causam a síndrome mão-pé-boca podem ser transmitidos pela pessoa infectada pela via oral ou fecal, por meio do contato direto com secreções da respiração, por feridas que se formam nas mãos e pés e por alimentos e de objetos contaminados.

Mesmo depois de recuperada, a pessoa ainda pode transmitir o vírus pelas fezes durante aproximadamente quatro semanas. As crianças que contraem a doença são orientadas a ficar longe da escola até estarem completamente restabelecidas.

 

Prevenção

O Departamento de Saúde esclarece que ainda não existe vacina contra o vírus que transmite a síndrome. Por isso, as principais medidas de prevenção são: lavar as mãos frequentemente com sabão e água, especialmente depois de trocar fraldas e usar o banheiro; limpar e desinfetar superfícies tocadas com frequência e itens sujos, incluindo brinquedos; evitar contato próximo, como beijar, abraçar ou compartilhar utensílios ou xícaras com pacientes.

“Não há necessidade de fazer alarme ou criar pânico entre a população, pois adotamos as medidas necessárias para conter um possível surto. Os profissionais da saúde e da educação estão orientados a atender e encaminhar corretamente as crianças que apresentarem os sintomas, e as crianças estão sendo orientadas a se prevenirem adotando medidas simples como lavar sempre as mãos”, relatou a diretora de Saúde Cristiane Bonfim.

 


Profissionais da Saúde e da Educação de Paraguaçu Paulista receberam treinamento para prevenção e tratamento da síndrome mão-pé-boca, doença causada por vírus (Foto: Depto. Saúde/Cedida)


Compartilhar:  


VEJA TAMBÉM


23/03/2019 - Paraguaçuense se prepara para luta de MMA profissional no RJ


23/03/2019 - Motociclista fica ferido após ser atingido por carro em Paraguaçu Paulista


23/03/2019 - Paraguaçu celebra o Dia Mundial da Água


23/03/2019 - Paraguaçu tem representantes em workshop sobre atitudes para um futuro sustentável


23/03/2019 - Paraguaçu terá lei para manejo humanitário de cães e gatos


23/03/2019 - Status Negocial realiza café da manhã para promover Quinzena do Consumidor


21/03/2019 - Sindicato Rural Patronal está com inscrições abertas para dois cursos gratuitos


21/03/2019 - Corpo de Bombeiros realiza demonstração de equipamentos recebidos na base de Paraguaçu


21/03/2019 - Veterinária da Prefeitura reúne-se com Vereadores


21/03/2019 - Câmara manifesta repúdio ao Governo do Estado pela instalação de pedágio na região


20/03/2019 - Raízen abre vaga de emprego para Técnico de Segurança do Trabalho


20/03/2019 - Pontos MIS retoma programação nesta sexta com 'Benzinho'


20/03/2019 - Paraguaçu Paulista estuda implantação de estacionamento rotativo no centro da cidade


20/03/2019 - Prefeitura de Paraguaçu Paulista lembra Dia Internacional das Florestas


20/03/2019 - Diretora do Departamento de Saúde fala sobre a dengue em Paraguaçu Paulista


19/03/2019 - Paraguaçuense morre ao colidir contra caminhão na rodovia SP-333


18/03/2019 - Em visita à terra natal, General se reúne com atiradores do 02-049 Tiro de Guerra


18/03/2019 - Homem é acusado de tentar furtar carro em frente ao Pronto-Socorro, em Paraguaçu Paulista


18/03/2019 - Homem é flagrado com porções de crack na Vila Marim


16/03/2019 - 10º Grupamento de Bombeiros se reúne em Paraguaçu Paulista


16/03/2019 - Motociclista sofre fratura após ser 'fechado' por carro em Paraguaçu Paulista


16/03/2019 - Prefeitura recebe R$ 100 mil para Estruturação da Proteção Social Básica


16/03/2019 - Cristiane Bonfim participa da próxima Tribuna Livre na Câmara


16/03/2019 - Vereadores reúnem-se na próxima segunda-feira


15/03/2019 - Cartório Eleitoral ampliará horário de atendimento para cadastro obrigatório de biometria


15/03/2019 - PM dá dicas de como prevenir furto de motocicleta


15/03/2019 - Prefeita, vereadores e demais autoridades participam de evento da ARTESP


15/03/2019 - Vereadores vistam a escola Algodão Doce


14/03/2019 - Presidente da Câmara e Prefeita Almira buscam recursos para o município


14/03/2019 - Paraguaçu Paulista comemora 94 anos com tradicional desfile