Ourinhense confessa ter estrangulado a namorada até a morte para ficar com o carro


O ouinhense Gleison Henrique Grandt da Silva, 22 anos, foi preso em Ourinhos na madrugada de hoje (20/11), na Rua Lourenço Jorge - Vila São Luiz em Ourinhos. Contra ele havia um mandado de busca por tráfico de drogas.

O indiciado fugiu de um bloqueio policial, por estar conduzindo um veículo Fiat Pálio (foto), de cor branca, com placas de Curitiba-PR, com queixa de roubo desde o último dia 05, ele nem sabia que estava sendo procurado por tráfico e sim por homicídio, pois confessou que havia matado sua namorada, Fátima Maria Rogoski, de 50 anos, em Curitiba, para ficar com o carro.

A Polícia Militar realizava a Operação de Redução do Índice Criminal na Rua Duque de Caxias, quando o veículo, placas de Curitiba-PR, desviou, não obedecendo ao sinal de parada, fugindo  e tomando sentindo a Vila São Luiz onde foi detido.

O veículo era ocupado por cinco elementos, sendo Gleison o motorista. Ao consultar a placa, foi constado haver um bloqueio por roubo/furto no Paraná, no dia cinco de novembro. Indagado, Silva confessou ter estrangulado sua namorada, Fátima, para ficar com o veículo e em seguida veio para Ourinhos.

Diante da gravidade da confissão, Gleison Henrique foi conduzido ao Plantão Policial, onde foi feito contato por duas vezes com a Divisão de Capturas do Paraná e confirmado não haver nenhum mandando de busca contra ele por homicídio. Entretanto, foi constado que havia um mandado de busca expedido pela 2º Vara Criminal de Ourinhos desde (12/08/13), nos autos do processo, por Tráfico de Drogas, com pena de 1 e 8 meses de reclusão.

Sendo assim, o rapaz foi recolhido à cadeia pública de São Pedro do Turvo e agora, além de responder por tráfico, vai ter cumprir pena por Latrocínio (roubo seguido de morte). O veículo foi recolhido.

 

O CRIME - Mulher é encontrada morta com sinais de agressões e namorado é o principal suspeito

Um caso de assassinato na manhã do dia três de novembro choca os moradores do bairro Xaxim, em Curitiba. Fátima Maria Rogoski, de 50 anos, foi encontrada morta dentro de casa com sinais de agressão. A Delegacia de Homicídios de Curitiba (DH) investiga o caso que tem como principal suspeito um homem de 22 anos.

De acordo com a Polícia Militar, a adolescente estava no momento do assassinato em casa, juntamente com a mãe do suposto assassino e a vítima, mas teria sido dopada e percebida o homicídio só no final da manhã do dia seguinte. Não há informações sobre onde está a mãe do suspeito, que fugiu e não foi localizado.

Segundo a PM, chama a atenção o fato de que na noite antes do crime a mulher ter sido vista brigando com o namorado, depois de pedir autografo a músicos que tocavam na pizzaria em que o casal estava.

 

 

Fonte: www.ourinhosnoticias.com.br / Renta Tiburcio com informações do site: www.bandad.com.br



i7 Notícias
-->