Investigada no PR, “Dama do Tráfico” é presa em Marília


Detenção foi feita em operação conjunta da DISE com o DENARC-PR


A desempregada Elza Alves de Oliveira, 42, foi presa na manhã de ontem na zona sul da cidade em operação conjunta do DENARC-PR (Departamento de Investigações sobre Narcóticos do Estado do Paraná) com a DISE (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) de Marília.

Elza, recolhida ainda ontem à cadeia feminina de Pompeia, é apontada como uma das maiores intermediárias do tráfico de drogas na cidade. Conhecida como a “Dama do Tráfico”, ela seria a responsável por encomendar grandes porções de entorpecentes e distribuí-los em diversas bocas de fumo em Marília.

De acordo com as investigações de mais de sete meses do DENARC, em maio Elza encomendou 24 quilos de crack. A droga partiu de Foz do Iguaçu (PR) em uma Hyundai Tucson roubada em Porto Alegre (RS). Na cidade de Céu Azul, ainda no estado do Paraná, o veículo foi abordado.

Na revista, o entorpecente foi descoberto em compartimentos ocultos e casal que conduzia o carro foi preso. Mais tarde, descobriu-se que grande parte do crack abasteceria o tráfico de Marília. Outra parte seguiria para São Paulo.

A polícia constatou que a desempregada desembolsou R$ 5 mil por quilo da droga. Para se ter ideia, apenas com esta apreensão (24 kg) seria possível confeccionar 96 mil papelotes da droga. Comercializados a R$ 10 cada, o tráfico quase atingiria a casa do R$ 1 milhão.


Comparsa já foi preso pela PM


A investigação ainda apontou que Elza tinha um comparsa: Itamar Soares da Silva, 34. Ele, que já era alvo da DISE de Marília, foi preso pela Polícia Militar em setembro. Com ele, estavam quase meio quilo de cocaína e R$ 21,1 mil em dinheiro.

Itamar e Elza recrutavam ‘mulas’ (pessoas usadas para transportar drogas entre cidades) e utilizavam carros roubados, que mais tarde se transformavam em dublês (as placas eram adulteradas). Ainda ocultavam a droga com a intenção de dificultar o trabalho policial.

“Era uma organização muito bem estruturada e, após meses de trabalho, conseguimos identificá-la e prendê-la”, afirma o delegado do DENARC, Renato Coelho de Jesus. Elza foi indiciada por tráfico interestadual de drogas. Mesmo preso, Itamar também responderá pelo crime.

MATAHARI


i7 Notícias i7 Notícias