Filho do diretor da Famema morre em briga de bar na capital


Igor Salvetti Caleman, 22, morava em São Paulo e era estudante do último ano de Direito

Briga em bar no bairro Itaim Bibi, zona oeste de São Paulo, na madrugada do último domingo, 9, terminou com a morte do jovem mariliense, Igor Salvetti Caleman, 22 anos. O estudante do último ano de direito é filho do médico e diretor administrativo da Famema, Gilson Caleman. Ele deixa também a mãe Telma Salvetti e o irmão Agostinho Caleman Neto, 24.

Durante a briga Igor foi atingido por um copo de vidro e os estilhaços perfuraram a veia jugular, na altura do pescoço. O jovem foi levado inconsciente para o Hospital São Luiz e morreu logo ao dar entrada no local.

O corpo de Igor chegou ao velório municipal de Marília às 2h de ontem e foi sepultado às 11h no Cemitério da Saudade. O velório contou com a presença de muitos amigos e familiares. Abalado, Gilson Caleman falou do filho com emoção.

“Ele era um tesouro e muito generoso, enfim um grande fazedor de amigos. A gente nunca pensa que vai ocorrer uma coisa dessas com alguém da nossa família”, disse.

O irmão Agostinho Neto que morava com Igor em São Paulo lembrou da promissora carreira do irmão. “Faltavam seis meses para conclusão da faculdade e ele já atuava num escritório, sempre muito esforçado e teria uma carreira promissora”, lamenta.

A cunhada, Caroline Arlochi, também bastante abalada, disse da perda. “Era um jovem brilhante e cheio de vida. É uma perda irreparável, mas a família vai permanecer unida para mantê-lo vivo entre nós.”

A morte precoce do estudante também abalou amigos do diretor e toda faculdade, segundo o presidente da Associação dos Docentes da Famema, Rudinei Luciano Gomes. “É um momento muito difícil, mas vamos estar junto do Gilson em oração para que Deus conforte a família”, disse.

Mulher seria motivo da discussão

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública, acusado de homicídio simples o analista de crédito, Raphael Reis Carvalho, 20, foi preso em flagrante após a briga. O caso é investigado pelo 15º Distrito Policial da capital e teria ocorrido às 2h40 do domingo no bar Senhor Pitanga, zona oeste.

O desentendimento entre Raphael e Igor Caleman teria começado por causa de uma mulher. O acusado teria saído então para fumar e Igor foi atrás. Ainda segundo a SSP, o acusado atirou o copo e alegou ter agido em legítima defesa. Ele permanece preso e pode pegar até 20 anos de prisão.

O delegado responsável solicitou perícia para o local, exame de IML. O caso segue em investigação.

MATAHARI


i7 Notícias i7 Notícias