Depois de seis meses preso, homem acusado de estupro em Marília é solto



Imagine ser acusado de um crime e ficar seis meses preso por causa disso. Foi o que aconteceu com um morador de Marília, reconhecido como o autor de um estupro no ano passado. Graças a um exame de DNA, ele deixou de ser suspeito e foi libertado ontem por ordem da justiça. A vítima, no entanto, garante que ele é culpado.

Depois de seis meses preso, Leandro Pereira dos Santos, de 30 anos, tenta retomar o convívio com a família. Ele é casado há sete anos e tem três filhos. Leandro foi acusado de estuprar uma jovem de 19 anos em julho do ano passado.

A vítima estava em um ponto de ônibus quando foi atacada por um homem armado com um pedaço de cano. Ela foi arrastada até um ferro-velho vizinho e violentada. Depois do crime, Leandro foi reconhecido pela moça por meio de foto e pessoalmente.

Para provar a inocência, Leandro aceitou doar material genético. O exame de DNA comparou os dados dele com o material encontrado nas roupas íntimas da vítima, no dia seguinte ao ataque. E o resultado entregue pelo IML, excluiu a participação dele no caso.

Leandro sempre alegou inocência. A versão que contou à polícia na época é a mesma: na hora do crime, ele estava com a esposa fazendo compras num supermercado. A mulher dele confirmou a história e apresentou um extrato do cartão usado no pagamento.
 
A vítima, que prefere não se identificar, ainda se recupera dos ferimentos e do trauma. Ela não concorda com a decisão da justiça e aguarda o resultado de outro exame que deve ficar pronto daqui três meses.

MATAHARI


i7 Notícias i7 Notícias