CREAS promove minicurso sobre prevenção de violência sexual contra crianças e adolescentes

A palestrante será a pedagoga e educadora sexual Carolina Arcari.


A palestrante será a pedagoga e educadora sexual Carolina Arcari. Ela também é especialista em Educação Sexual e mestre em Educação Sexual.

 


O minicurso sobre “Metodologia de Prevenção de Violência Sexual Para Crianças e Adolescentes na Perspectiva da Autoproteção”
será ministrado pela pedagoga e educadora sexual Carolina Arcari. Ela também é especialista em Educação Sexual
pelo CESEX e mestre em Educação Sexual pela UNESP (Divulgação)

 

O CREAS – Centro de Referência Especializado de Assistência Social – de Paraguaçu Paulista, em parceria com a Prefeitura e o Departamento de Assistência Social, vai realizar no próximo dia 17, sexta-feira, um minicurso sobre “Metodologia de Prevenção de Violência Sexual Para Crianças e Adolescentes na Perspectiva da Autoproteção”, ministrado pela pedagoga e educadora sexual Carolina Arcari.

O minicurso será realizado no auditório das Faculdades Gammon de Ensino e tem início às 13 horas. De acordo com a coordenadora do CREAS, Amanda Prado Yoshino, não é necessário fazer inscrição antes para participar. “Os interessados em fazer o minicurso não precisam se inscrever antes, é só chegar e participar”, informou Amanda acrescentando que o evento terá duração de aproximadamente quatro horas.

A diretora do Departamento de Assistência Social, Márcia Mattos, destaca que a realização desse minicurso sobre a prevenção de violência sexual contra crianças e adolescentes, tem um significado especial, pois em todo 18 de maio é lembrada a tragédia de uma menina que sofreu todo tipo de violência. “Em 1973 um crime bárbaro chocou o Brasil. Seu desfecho é até hoje um símbolo de toda a violência que se comete contra as crianças. Com apenas oito anos de idade, Araceli Cabrera Sanches foi sequestrada, foi drogada, espancada, estuprada e morta por membros de uma tradicional família capixaba. O caso foi tomando espaço na mídia. Mesmo com o trágico aparecimento de seu corpo, desfigurado por ácido, em uma movimentada rua da cidade de Vitória (ES), poucos foram capazes de denunciar o acontecido”, relata Márcia.

 

A palestrante

O minicurso sobre “Metodologia de Prevenção de Violência Sexual Para Crianças e Adolescentes na Perspectiva da Autoproteção” será ministrado pela pedagoga e educadora sexual Carolina Arcari. Ela também é especialista em Educação Sexual pelo CESEX e mestre em Educação Sexual pela UNESP.

Carolina Arcari é fundadora e presidente do Instituto CORES, também é palestrante convidada de importantes congressos nacionais e internacionais da área da sexualidade humana. Seu trabalho junto ao Instituto CORES já formou mais de 20 mil educadores em diversos municípios brasileiros e seus projetos beneficiaram mais de 250 mil alunos da rede pública desde 2006.

Escritora do livro PIPO E FIFI, seus trabalhos já foram premiados pela UNICEF, FUNDAÇÃO ABRINQ, SAVE THE CHILDREN. Em 2015, o material didático PIPO E FIFI recebeu o prêmio de melhor trabalho no Congresso de Educação Sexual da Universidade do Minho, Portugal. Colunista do jornal TRIBUNA DO SUDOESTE de 2007 a 2010, publica, juntamente com os profissionais do Instituto CORES, guias e livros online gratuitos para educadores. Consultora na área de Educação Sexual e Enfrentamento da Violência Sexual infantojuvenil para instituições públicas e privadas de educação, saúde e promoção social, a autora já prestou consultorias e revisão para Canal Futura, Childhood, Unicef, Revista Nova Escola, Revista Mestre, Revista Projetos Escolares, entre outros.

O INSTITUTO CORES é uma organização sócio - educativa, sem fins lucrativos. Enquanto associação civil, fundada em 2008, tem como finalidades e objetivos principais promover a Educação Sexual em diferentes setores sociais contribuindo para a formação de professores, educadores e agentes educacionais em uma perspectiva emancipatória, pautada em informações agregadas a valores éticos tais como o respeito à diversidade, a solidariedade, a responsabilidade e à defesa dos direitos das crianças e adolescentes.

 

DROGARIAS POUPAQUI


i7 Notícias i7 Notícias