Ex-prefeito de Platina e filho mortos em troca de tiros com a PM tinham extensa ficha criminal

Dupla foi baleada após uma perseguição policial na zona rural de Assis. Um policial ficou ferido ao ser atropelado pelos dois.


Dupla foi baleada após uma perseguição policial na zona rural de Assis. Um policial ficou ferido ao ser atropelado pelos dois.

 


Ex-prefeito de Platina, conhecido como Dito Quati, estava foragido desde 2003 quando foi resgatado de um presídio em Londrina
Foto: Arquivo pessoal

 

O ex-prefeito de Platina Benedito Carlos Clausen, de 71 anos, e o filho dele, de 47 anos, que morreram durante uma troca de tiros com a Polícia Militar na tarde de quarta-feira (19), na zona rural de Assis (SP), eram foragidos da Justiça e tinham uma extensa ficha criminal.

Os dois foram baleados após uma perseguição e um policial ficou ferido ao ser atropelado pela dupla. O ex-prefeito, conhecido como Dito Quati, e os dois filhos haviam sido condenados por roubo, formação de quadrilha, tráfico de drogas, estelionato, receptação e homicídio.

Em 1995, a Polícia Federal comprovou que eles faziam parte de uma quadrilha internacional de drogas. No sítio deles foram apreendidos 180 quilos de pasta base de cocaína provenientes da Bolívia. Na ocasião, a droga foi avaliada em R$ 9 milhões.

Na época, a Polícia Federal apurou que a família Clausen chegou a manter um laboratório de refino de cocaína em Londrina (PR). Em 1995, Dito Quati foi preso em flagrante e fechou o laboratório.

Quati e os filhos foram condenados a mais de 40 anos de prisão, mas, em 2003, ele e os dois filhos foram resgatados da cadeia de Londrina em uma ação comandada por membros da própria família.

 


Arma e munição que estavam com ex-prefeito e filho foram apreendidas após 
troca de tiros na zona rural de Assis - Foto: Policia Militar/Divulgação

 

Perseguição e morte

Desde segunda-feira, as polícias Civil e Militar receberam denúncias de que o ex-prefeito de Platina estava planejando praticar roubos na região de Assis. A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) pediu interceptações telefônicas.

Uma denúncia anônima levou a Polícia Militar para a zona rural, próximo ao Horto Florestal. Os suspeitos trafegavam pela rodovia que liga Assis a Lutécia, quando desobedeceram a ordem de parada dos policiais e a perseguição teve início.

Eles atiraram contra os policiais e tentaram atropelar um dos PMs, mas acabaram sendo baleados e morreram no local. O carro usado pela dupla, assim como duas armas e munições, foi apreendido.

 


Dupla desobedeceu a ordem de parada da Polícia Militar e fugiu por uma estrada rural em Assis - Foto: Policia Militar/Divulgação
 

DROGARIAS POUPAQUI


i7 Notícias i7 Notícias