Homem que espancou idoso até a morte em Alagoas é preso em Cândido Mota

José Antônio de Jesus Silva foi preso em Nova Alexandria, distrito do município de Cândido Mota.


José Antônio de Jesus Silva foi preso em Nova Alexandria, distrito do município de Cândido Mota.

 


 José Antônio foi preso em Cândido Mota, em São Paulo, por ter sido flagrado agredindo idoso até a morte em Alagoas 
(Foto: Divulgação/ Polícia Civil de São Paulo)

 

O homem que agrediu até a morte um idoso no mês passado em Olho D’Água das Flores, no Sertão de Alagoas, foi preso na tarde desta quinta-feira (22) pelas polícias Civil e Militar no distrito de Nova Alexandria, em Cândido Mota (SP). Uma mulher que é suspeita de ser cúmplice no crime foi detida. A polícia investiga se ela era agredida e mantida em cárcere privado. Ainda não há previsão para que o homem seja transferido para Alagoas.

Em 25 de agosto, uma câmera de um circuito de segurança registrou quando José Antônio de Jesus Silva, 29 anos, matou Gildo Maximino de Carvalho, 72 anos, com socos e chutes. Desde então o suspeito era procurado pela polícia. As imagens registraram que o suspeito chegou ao local do crime em uma moto com uma mulher na garupa. De acordo com a polícia, a mulher na garupa é a que foi detida nesta quinta.

O delegado Hugo Leonardo, titular da 2ª Delegacia Regional de Santana do Ipanema, explicou que depois das investigações de inteligência feitas pela delegacia alagoana, a polícia conseguiu identificar a localização do homem, em Cândido Mota. Ele contou que a equipe de Alagoas entrou em contato com as polícias de São Paulo, que prenderam José Antônio.

Hugo Leonardo também disse que em Alagoas, José Antônio usava o nome falso de Alex.

Logo após o assassinato, a polícia pediu a prisão de José Antônio por agressão seguida de morte.

Na época do crime em Olho D’Água das Flores, o filho do idoso José Maximino cobrou a prisão do suspeito de ter matado o pai.

““Esse cara tem que parar. Não só pela morte do meu pai. Mas por todas as outras pessoas que ele já fez mal e por outras que ainda podem ser vítimas dele”, disse o comerciante Flávio Carvalho.

Também na época do crime no sertão alagoano, a polícia divulgou que o suspeito era foragido da Justiça de São Paulo. José Antônio foi condenado pela Justiça de São Paulo pelo crime de feminicídio, por ter matado em 2007 a ex-companheira, a auxiliar de enfermagem Lucilene dos Santos Silva, 43 anos.

Lucilene dos Santos morta a facadas na casa onde vivia com agressor no bairro Jardins das Hortências, em Itupeva, no interior de São Paulo, meses depois de ter contratado um advogado para ajudar José Antônio a sair da prisão. Ele havia sido preso porque agrediu na rua uma outra mulher com quem tinha um outro relacionamento.

José Antônio também já respondia por tentativa de homicídio por tentar matar em 2015 outra ex-companheira.

 

DROGARIAS POUPAQUI


i7 Notícias i7 Notícias