Professor da Faculdades Gammon é o novo secretário de 'Economia Criativa'

Candidato a deputado federal pelo Patriota nas eleições passadas, Reynaldo Campanatti obteve apoio de Bolsonaro, mas não conseguiu se eleger.


Candidato a deputado federal pelo Patriota nas eleições passadas, Reynaldo Campanatti obteve apoio de Bolsonaro, mas não conseguiu se eleger.

 


Reynaldo Campanatti é novo secretário de ‘Economia Criativa’
 

O assisense Reynaldo Campanatti é o novo secretário Nacional da Economia Criativa do governo Jair Bolsonaro. Sua nomeação ao cargo foi publicada no Diário Oficial da União do último dia 27.

Ele, que é engenheiro, economista e professor universitário há mais de 20 anos, foi candidato a deputado federal pelo Patriota nas eleições passadas, mas não conseguiu se eleger. Durante a campanha, Campanatti esteve na Redação de O Diário do Vale.

Ao assumir o novo cargo, o assisense responderá diretamente ao ministro da Cultura.

O assisense de nascimento é filho do ferroviário Arlindo Campanatti e dona Zelina Odhete. Casado, pai de dois filhos, o professor da Fema, da Fundação Gammon de Paraguaçu Paulista e da Faculdade Estácio de Sá, de Ourinhos, por vezes ocupou o cargo de diretor nessas instituições.

Na Fema, duplicou a estrutura física, saneou e reestruturou as finanças, além de viabilizar a criação de cinco novos cursos superiores (Administração, Computação, Direito, Jornalismo e Química Industrial).

Na Gammon, ampliou parcerias e contribuiu para a criação do curso de Engenharia Agronômica no período noturno. Atuando na Estácio de Sá, coordenou, organizou e contribuiu para a implantação do primeiro curso de Engenharia. Ele teve ainda papel fundamental na implantação do curso de Engenharia Biotecnológica na Unesp de Assis.

 

DROGARIAS POUPAQUI


i7 Notícias i7 Notícias