Homem é condenado a 67 anos de prisão por estuprar enteada em Assis

O Ministério Público informou que o homem constrangia a enteada para manter relações sexuais com ele enquanto a mãe dela dormia.


Segundo a promotoria, abusos começaram quando a menina tinha 12 anos e, aos 16, ela engravidou do padrasto. MP informou que a vítima só denunciou os crimes quando estava acolhida institucionalmente.

Um homem foi condenado a 67 anos e seis meses de prisão, em regime inicial fechado, por estuprar a enteada menor de idade por cerca de quatro anos, em Assis (SP).

De acordo com a promotoria, que levou a denúncia ao Judiciário, os abusos começaram quando a vítima tinha 12 anos e foram praticados de 2015 a 2019. O Ministério Público informou que o homem constrangia a enteada para manter relações sexuais com ele enquanto a mãe dela dormia.

Segundo o MP, as relações ocorriam todas as noites no quarto da menina e, aos 16 anos, ela engravidou do padrasto. Neste período, a vítima chegou a negar os abusos, mas decidiu revelar os crimes quando estava acolhida institucionalmente e se sentiu amparada, informou a promotoria.

Na última quinta-feira (26), o homem foi condenado a 67 anos e seis meses de prisão. Ainda conforme o Ministério Público, a sentença levou em conta o fato do réu ser uma pessoa violenta, que agredia a esposa e a enteada, e ameaçou a jovem depois da denúncia.

O MP informou ainda que o homem está preso cautelarmente por estupro de vulnerável e estupro comum, com aumento de pena pelo crime ser contra a enteada, crime continuado e concurso material.
 

DROGARIAS POUPAQUI 2


i7 Notícias i7 Notícias