Nova gestão encontra cenário desolador em escolas de Paraguaçu

Entre tantos itens ociosos recolhidos, estão materiais escolares; mais de 1500 cadernos sem uso em uma única unidade escolar, centenas de marcadores vencidos, entre outros.


Em um diagnóstico dos prédios da rede municipal de ensino pela nova administração, foi constatada a situação precária da grande maioria das unidades de ensino, juntamente com uma quantidade excessiva de material ocioso destinado sem controle algum para serem estocados nas escolas.     

A biblioteca Ruth Marubayashi foi encontrada com estantes amontoadas, espaços deteriorados, numa condição de verdadeiro abandono e descaso.  

Já o prédio da Divisão de Alimentos foi deixado pela gestão anterior sujo, com produtos espalhados por todos os depósitos, falta de controle de estoque, padaria sem manutenção há anos, esteiras e lonas/lãs para modeladoras apodrecidas, as três câmaras frias quebradas, além de insetos peçonhentos pelo ambiente, mato por todo lado, tudo demonstrando uma completa falta de atenção básica com os recursos públicos.

Entre tantos itens ociosos recolhidos, estão materiais escolares; mais de 1500 cadernos sem uso em uma única unidade escolar, centenas de marcadores vencidos, enviados a escolas que nem quadros brancos tinham, caixas e caixas de cartuchos de impressora de modelos incompatíveis com as máquinas existentes nas escolas, entre outros muitos produtos, apenas reforçando a total falta de controle de estoque e de respeito com o dinheiro público.

Como se isso fosse pouco, a situação em que foram encontrados os prédios escolares, muitos com estrutura física deteriorada, pisos e azulejos destruídos, portas e armários enferrujados, paredes rachadas e mofadas, banheiros precisando de cuidados urgentes, computadores sem condições de uso, Internet deficiente, um saldo desolador de anos e anos de omissão e negligência.

Resumindo: embora a zeladoria tenha propagado melhorias transversais nas escolas do município, o que a atual gestão da educação municipal recebeu foram muitos imóveis e bens sucateados, com recursos públicos indevidamente aplicados. 

Os desafios são muitos, mas, com responsabilidade e respeito aos recursos, o trabalho de reconstrução de uma Paraguaçu melhor para todos não vai parar.
 

DROGARIAS POUPAQUI 2


i7 Notícias i7 Notícias