Jovem em surto morre baleado pela PM após invadir casa e matar morador esfaqueado

Segundo a PM, ao saber que o filho tinha sido morto pela polícia em Campos Novos Paulista (SP), mãe idosa teve parada cardíaca e também morreu.


Um jovem de 24 anos morreu baleado pela Polícia Militar depois de invadir uma casa em Campos Novos Paulista (SP) – cerca de 100 km de Paraguaçu Paulista - e matar um morador esfaqueado. Segundo a PM, a suspeita é de que o homem teve um surto psicótico.

De acordo com o tenente Pedro Carvalho, da Polícia Militar de Assis, o jovem já apresentava problemas psicológicos e, no domingo (28), teve um surto mais grave e invadiu a residência. No local, ele esfaqueou um homem de 46 anos e o filho dele, de 26, que tentou defender o pai.

A Polícia Militar foi acionada para a Rua Presidente Castelo Branco e encontrou o jovem com uma faca em cada mão e uma na cintura. Segundo a PM, ele estava com os "ânimos alterados", ameaçando os moradores e os policiais.

Para conter o jovem, a PM informou que atirou contra ele. O homem baleado e as vítimas esfaqueadas foram socorridas ao Hospital das Clínicas (HC) de Marília.

Ainda de acordo com a PM, o jovem baleado e o homem de 46 anos que foi esfaqueado não resistiram aos ferimentos e morreram. Já o filho da vítima recebeu atendimento médico e o estado de saúde dele é estável, segundo o HC.

Segundo o tenente Carvalho, o caso está sendo apurado pela Polícia Militar e Polícia Civil. A princípio, ele diz que não há indícios de um desentendimento anterior envolvendo as vítimas e o suspeito. A polícia acredita que o jovem invadiu a casa aleatoriamente porque o portão estava aberto.

Parada cardíaca

O tenente da Polícia Militar também informou que, depois que a mãe do jovem baleado pelo PM ficou sabendo da morte dele, ela teve uma parada cardíaca e também morreu.

Apesar da tragédia, a PM informou que a morte da idosa não é investigada junto aos crimes de homicídio e tentativa de homicídio cometidos pelo filho dela.

A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar o crime das vítimas atingidas pelos golpes de faca. Já a PM abriu um inquérito policial militar que vai apurar a conduta do agente que atirou contra o jovem em surto.

A perícia técnica foi acionada ao local e a arma de fogo utilizada para o disparo foi apreendida. A polícia informou que testemunhas também serão ouvidas e que as vítimas fatais passaram por exame necroscópico.
 

DROGARIAS POUPAQUI


i7 Notícias i7 Notícias