Figura ilustre de Paraguaçu, ‘Tide’ morre aos 94 anos

Ele foi o jogador que fez o primeiro gol no Estádio Carlos Affini, em sua inauguração, em jogo contra a Prudentina.



Aristides Rosa, carinhosamente conhecido como Tide

Faleceu às 16h desta segunda-feira, dia 07, na Santa Casa de Paraguaçu Paulista, Aristides Rosa, carinhosamente conhecido como Tide, aos 94 anos.

Vítima de infarto, Tide deixa a sua esposa Luzia Ambrósio Rosa, dois filhos, Nilton e Fátima, e cinco netos.

O corpo será velado no Velório Municipal nesta terça-feira, dia 08, das 07h às 10h. O sepultamento ocorrerá no Cemitério da Paz.

HISTÓRIA

Aristides Rosa nasceu no dia 12 de março de 1927. Ele era filho de Filismino Olímpio Rosa, conhecido como Seo Nhonô, e Maria Luiza Saldanha, ambos falecidos, moradores de Paraguaçu Paulista.

Casou-se com Luzia Ambrósio Rosa, filha do Sr. Pedro Ambrósio. Eles tiveram dois filhos: Nilton, cirurgião dentista, e Fátima, psicóloga; e cinco netos: Tiago, Thomaz e Tatiane (filhos de Nilton) e Diego e Lucas (filhos de Fátima).


Tide com a sua esposa e os seus dois filhos

Os três primeiros anos escolares, Aristides fez no Grupo Escolar local e o 4º ano no Colégio Campos Sales, em São Paulo.

Ao retornar para Paraguaçu, trabalhou por cinco anos nas Casas Pernambucanas, onde era escriturário e se tornou subgerente.

Jogou futebol no Esporte Clube 1º de Maio e no famoso ABC, sempre como ponta esquerda. Jogou também no time da cidade de Londrina (PR), onde foi campeão regional e ganhou o troféu “O Menino de Ouro”.

Na inauguração do Estádio “Carlos Affini”, marcou o 1º gol do jogo contra a Prudentina de Presidente Prudente.


Aristides foi homenageado com uma placa no Estádio Carlos Affini por ser o autor do primeiro gol no local, no dia 11 de março de 1956

Ele também trabalhou no Bar Vitória, do seu cunhado Gumercindo, e também na fábrica de Guaraná Castro, em Jaguapitã, também do Gumercindo.

Voltou para Paraguaçu e implantou uma sorveteria de muito prestígio, com uma variedade imensa de picolés de diversos sabores. Ele industrializou o sorvete de massa, vendendo em grande quantidade em toda região, em larga escala, chegando a ter 40 depósitos. Produzia naquela época sorvete diet. Dona Luzia era seu braço direito e comandava os vendedores de picolés na cidade.

São-paulino roxo, Tide gostava muito de assistir aos jogos do seu time. 

Ao lado da sua esposa, ele foi atuante no Lions Clube por 35 anos.

DROGARIAS POUPAQUI


i7 Notícias i7 Notícias