Marília Mendonça deixa 324 músicas inéditas registradas

Além do projeto “As Patroas”, antes do acidente, a rainha da sofrência deixou ainda diversas gravações com parceiros



Além do projeto “As Patroas”, antes do acidente a rainha da sofrência deixou diversas gravações com parceiros

A morte de Marília Mendonça, aos 26 anos, mexeu com todo o país e artistas de diferentes áreas prestaram suas homenagens à cantora, que ficou conhecida como a rainha da sofrência.

Passado mais de um mês da queda do avião de pequeno porte em uma cachoeira, no interior de Minas Gerais, foi descoberto que Marília deixou uma série de trabalhos prontos.

De acordo com informações do Ecad, Escritório Central de Arrecadação e Distribuição, a cantora sertaneja deixou 324 músicas e 391 gravações dela, e de parceiros, cadastradas.

Além da parceria com as cantoras Maiara e Maraisa, no projeto “Patroas”, Marília Mendonça cantou ao lado de inúmeros artistas, como Lucas Lucco, que contou como a parceria começou.

“Conheci a Marília bem no início da minha carreira profissional, em Goiânia, onde eu dei os meus primeiros passos. Foi por meio de amigos compositores em comum que a gente escreveu nossas primeiras músicas juntos”, disse ele à CNN Brasil.

O músico relembrou ainda que gravou várias canções de Marília Mendonça, que também era compositora, como “Saudade Idiota” e “Copos e Garrafas”, em 2014. “Também escrevemos juntos ‘Disputa’, que gravei com a participação do Gusttavo Lima, dentre outras”, relembrou o artista.

A morte de Marília Mendonça aconteceu no início de novembro, quando ela estava a caminho para um show em Caratinga, no interior de Minas Gerais. Além da cantora sertaneja, morreram no acidente o produtor Henrique Ribeiro, o tio Abicieli Silveira Dias Filho, o piloto Geraldo Martins de Medeiros Júnior e o copiloto do avião Tarcísio Pessoa Viana. A aeronave havia decolado de Goiânia.


i7 Notícias i7 Notícias