Ocupação alta faz HC de Marília reativar 12 leitos para pacientes com Covid

A instituição é referência regional para casos graves da doença, inclusive para pacientes de Paraguaçu, desde que a ala Covid-19 do Hospital Santa Casa de Misericórdia foi desativada em dezembro.



O HC/Famema (foto) é referência regional para casos graves da doença, inclusive para pacientes de Paraguaçu Paulista, 
desde que a ala Covid-19 do Hospital Santa Casa de Misericórdia foi desativada em dezembro do ano passado

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Marília (HC/Famema) reativou, nesta quarta-feira (19), ala com 12 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para tratar pacientes com Covid-19. 

A instituição é referência regional para casos graves da doença, inclusive para pacientes de Paraguaçu Paulista, desde que a ala Covid-19 do Hospital Santa Casa de Misericórida foi desativada em dezembro do ano passado. 

Taxas elevadas de ocupação de leitos Covid na cidade colocaram em alerta as autoridades municipais e gestores da Saúde da região. Em apenas duas semanas, o número de internados subiu 160%: de 20 para 52 pacientes. 

De Paraguaçu Paulista, de acordo com o Boletim Epidemiológico da Prefeitura Municipal divulgado no dia 17, havia três pacientes hospitalizados em decorrência da covid, sendo dois deles na UTI.

No início da noite de segunda-feira (17), o secretário municipal da Saúde de Marília, Cassio Luiz Pinto Júnior, havia antecipado a capacidade do HC/Famema em reconstituir 12 leitos.

“Para os demais municípios, ficou o compromisso de implantar e/ou pactuar leitos para acolher pacientes respiratórios (não Covid). Marília pactuou 30 leitos para outras síndromes respiratórias no Hospital Unimar, os quais estão disponíveis”, informou o gestor, em nota.

Em comunicado, a direção do HC/Famema informou que já ampliou os leitos de enfermaria Covid-19 no Hospital Materno Infantil, de seis para oito vagas pediátricas.

Também ampliou de dois para seis leitos de enfermaria adulto, destinados às gestantes ou puérperas (mulheres que deram à luz a até 45 dias). “Para o momento, a UTI pediátrica/neonatal Covid-19 permanecerá com dois leitos”, informou, em nota.

A instituição declarou ainda que “sempre honrou o seu compromisso com a população e desta vez não foi diferente”.

“Assim que atingimos a nossa capacidade de atendimento na UTI HC Adulto, bem como nas enfermarias adulto e pediátrica no HC Materno Infantil, solicitamos a ampliação”, escreveu a superintendente do HC/Famema, Paloma Libanio, no documento.

MATAHARI


i7 Notícias i7 Notícias