Batida frontal deixa quatro pessoas feridas em Martinópolis

Carro da Prefeitura de Nova Resende (MG) transportava paciente que voltava de tratamento médico em Campo Grande (MS) quando houve o acidente em Martinópolis.



Carro da Prefeitura de Nova Resende (MG) transportava paciente que voltava de tratamento médico em Campo Grande (MS) 
quando houve o acidente em Martinópolis

Quatro pessoas ficaram feridas em decorrência de um acidente de trânsito na noite de quinta-feira (11), na Rodovia Assis Chateaubriand (SP-425), em Martinópolis.

Dois carros, um com placas de Nova Resende (MG) e outro de Amajarí (RR), envolveram-se em uma colisão frontal na altura do km 408,600.

De acordo com as informações repassadas pela polícia rodoviária, um dos carros envolvidos na batida é um veículo oficial pertencente à Prefeitura de Nova Resende.

Ainda segundo a corporação, o veículo oficial seguia viagem de retorno do Estado de Mato Grosso do Sul para a cidade mineira quando, no trajeto, bateu de frente no carro de Roraima, que, por motivos a serem esclarecidos, invadiu a pista contrária da rodovia.

Três pessoas tiveram ferimentos graves e uma outra sofreu lesões de natureza leve.

Todas as quatro vítimas foram socorridas pelo resgate da concessionária Eixo SP e levadas à Santa Casa de Misericórdia de Martinópolis, onde permaneceram em observação médica.

No veículo oficial, o motorista não se machucou, mas a passageira, que era uma paciente em tratamento médico em Campo Grande (MS), ficou gravemente ferida.

Os condutores dos dois veículos submeteram-se ao teste do bafômetro e, segundo a polícia, não foi constatada a influência de consumo de bebida alcoólica em ambos.

A Polícia Científica foi acionada para periciar o local e apurar as causas e circunstâncias do acidente.

Posicionamento oficial
A secretária municipal de Saúde de Nova Resende, Patricia de Cássia Maia, falou nesta sexta-feira (12) sobre a condição das vítimas e lamentou o acidente.

“O nosso motorista, que está no Hospital Regional [HR] de Presidente Prudente [SP], sofreu uma fratura no pé, de rompimento de tendão, e vai passar por uma cirurgia, que ainda não foi feita. A outra passageira, que estava em Martinópolis, estava com dor abdominal, segundo os médicos, por conta do cinto de segurança”, explicou Patricia.

“A gente lamenta o ocorrido. O nosso motorista estava certo, o outro veículo fez uma ultrapassagem em faixa contínua. Essa paciente foi até Campo Grande em busca de um tratamento de uma doença rara, então, é muito triste essa situação. A gente lamenta porque os nossos motoristas correm um risco diário nas rodovias, em prol dos outros pacientes", concluiu a secretária de Saúde.


i7 Notícias i7 Notícias