Traficante conhecido como “Gordão” é transferido Penitenciária de Presidente Venceslau

“Gordão” era procurado desde 2017 e tinha o nome na Interpol há dois anos; ele foi transportado com equipes de Agentes de Escolta e Vigilância Penitenciária e apoio de viaturas da Polícia Militar.



“Gordão” era procurado desde 2017 e tinha o nome na Interpol há dois anos; ele foi transportado com equipes de Agentes de Escolta 
e Vigilância Penitenciária e apoio de viaturas da Polícia Militar

A Secretaria da Administração Penitenciária informa que o preso Anderson Lacerda, conhecido como “Gordão”, um dos traficantes mais procurados do Brasil, integrante da liderança de facção criminosa e que contava na lista da Interpol há dois anos, foi transferido do Centro de Detenção Provisória de Chácara Belém I para a Penitenciária II de Presidente Venceslau, sob forte esquema de segurança.  

Ele foi transportado com equipes de Agentes de Escolta e Vigilância Penitenciária e apoio de viaturas da Polícia Militar. A transferência se deu por via terrestre. Também foi transferido para a mesma unidade de Presidente Venceslau uma importante liderança da facção criminosa, Adilson Tavares de Lyra Cavalcante, conhecido como “Budoguinho” ou “Buldog”, proveniente do CDP de Itapecerica da Serra.

“Gordão”, era procurado desde 2017 e tinha o nome na Interpol há dois anos. Ele foi preso no último dia 5 em Poá e levado no dia 8 para a penitenciária de Presidente Venceslau II, sob forte esquema de segurança.

Ele é acusado de enviar cocaína para países da Europa e de fraudar compras para a Saúde na Grande São Paulo. "Gordão" ganhou fama no mundo do crime em 2014, quando intermediou uma venda de cocaína entre Marcola, chefe do PCC, facção que atua de dentro e fora dos presídios no país, e uma temida máfia italiana.

Segundo a polícia, "Gordão" ficou milionário e se inspirava em traficantes internacionais como o mexicano Amado Carrilo Fuentes, e o narcotraficante colombiano Pablo Escobar.

Segundo a polícia, "Gordão" se hospedava em diferentes motéis para despistar a investigação. Imagens de circuito interno mostram ele se encontrando com a esposa em um desses locais no último dia 15 de agosto.

"Gordão" é acusado de ter montado mais de 30 clínicas médicas e odontológicas na região metropolitana de São Paulo e ter comprado mais de 15 casas de alto padrão em Arujá, também na Grande São Paulo.

Segundo a polícia, ele fechou contratos milionários, sem licitações, usando a prefeitura de Arujá. Também era conhecido por mandar na cidade e usava a Saúde pública para expandir seus negócios.

O braço direito de Anderson, identificado como Jânio, também foi preso pela Polícia Civil. Os dois prestaram depoimento e foram transferidos para o 8º Distrito Policial (DP), no Brás.


i7 Notícias i7 Notícias