i7 Notícias entrevista os quatro candidatos a deputado estadual de Paraguaçu Paulista

A entrevistada desta quarta-feira é Magali Rabello Rocha.



A entrevistada desta quarta-feira é Magali Rabello Rocha

O i7 Notícias início no último dia 17, a série de entrevistas com os quatro candidatos a deputado estadual por Paraguaçu Paulista. 

De acordo com o registro de candidaturas junto ao TSE – Tribunal Superior eleitoral, concorrem por Paraguaçu Paulista nas eleições de 2 de outubro de 2022, o Agente Policial Serginho (PODEMOS), Dante Mantovani (PMB), Magali Rabello (PDT) e Mariana Rosseto (PT).

As entrevistas estão sendo publicadas por ordem alfabética conforme o registro da candidatura. O primeiro entrevistado foi o Agente Policial Serginho; na, dia 17; na sequência Dante Mantovani, dia 23. E a entrevistada desta quarta-feira (28) é a escritora Magali Rabello Rocha.

Magali Rabello Rocha tem 56 anos, é natural de Santo André (SP), é escritora e crítica. Confira a entrevista.

i7 Notícias - Quem é a cidadã e candidata Magali Rabello Rocha?

Magali Rabello Rocha -  Eu sou de São Paulo e moro em Paraguaçu Paulista há 5 anos. Trabalhei por 30 anos em empresas de logística internacional na área de controladoria. Sou escritora e poetiza. Tenho dois livros publicados à venda no Amazon.com e mais três livros em fase de finalização, que foi adiada por causa da campanha. Pertenço a vários grupos de escrita, leitura e cultura, no Brasil e no estrangeiro. Sou membro das academias Internacional de Literatura Brasileira, Mundial de Cultura e Literatura, Internacional Mulheres das Letras e Independente de Letras.

i7 Notícias - O que a motivou a se candidatar por Paraguaçu Paulista?
Magali Rabello Rocha -
Eu entrei na política movida pela vontade de ajudar a nossa cidade e a vida das pessoas. Eu acredito que o conhecimento pode transformar vidas, assim como o esporte e a cultura. Sou candidata pelo estado de São Paulo, que como os demais estados, precisa de atenção especial em diversas áreas, entre elas a saúde e a educação. Nossa cidade precisa e merece ter um representante na ALESP. Como vem sendo repetido há tempos, a cidade que tem um deputado da terra pode ser beneficiada pelas emendas e ser prioridade no envio de verbas, o que ajuda a impulsionar o progresso e o desenvolvimento. Nossa cidade recebe sim verbas destinadas por deputados de outras cidades, mas certamente a prioridade desses deputados é a sua cidade.

i7 Notícias - O que você diria para convencer o paraguaçuense a votar em você?
Magali Rabello Rocha -  
Eu acho que eu seria uma boa opção pela experiência de vida que tenho, trabalhei por mais de 30 anos em empresas multinacionas no setor de logística, na área de controladoria, tenho conhecimento administrativo, então posso contribuir no combate à corrupção e na melhor destinação de recursos, posso contribuir com cultura e conhecimento. E além do que, acho que tem voto para todo mundo, eu acho que o paraguaçuense hoje deveria priorizar o voto no paraguaçuense. Ou seja, somos quatro candidatos, se você não simpatiza comigo, você tem mais três, mas deve procurar votar no candidato daqui.

i7 Notícias - Qual sua proposta como candidata?
Magali Rabello Rocha -
A minha primeira proposta é o acesso ao conhecimento. O Brasil perdeu nos últimos anos, 700 bibliotecas, dessas 538 só no estado de São Paulo. Uma biblioteca pública, centralizada por região por exemplo, atualizada, informatizada, com espaço para estudo e para pesquisa, para que as pessoas tenham acesso ao conhecimento. Muitas vezes, as crianças saem da escola, ou o adolescente, ou até mesmo o adulto, e não tem uma boa fonte de pesquisa. Uma das minhas lutas também é pelos direitos das mulheres. A gente tem leis que são cumpridas, mas são reativas, a gente precisava de um pouco mais de proatividade. A Lei Maria da Penha é eficiente, mas precisamos trabalhar antes que o crime aconteça.

i7 Notícias - Como avalia a situação do Brasil hoje?
Magali Rabello Rocha -
Eu acho uma pena a polarização que está havendo hoje porque infelizmente não estamos vivendo um debate de ideias. Eu gostaria muito de pegar as propostas dos candidatos a presidente, por exemplo, e avaliar o que cada um está propondo, mas infelizmente não é isso que a gente vê. Virou uma torcida de futebol e o que ficou no meio foi nosso prato de comida e nossa carteira profissional. Voltamos para o mapa da fome, temos muita gente passando necessidade extrema mesmo, dependendo da ajuda de outros. Ao invés do candidatos de unirem, só vemos acusação, ninguém apresenta um bom projeto. 

i7 Notícias - E como avalia a situação de Paraguaçu Paulista?
Magali Rabello Rocha -
Paraguaçu é carente de várias coisas, mas não atribuo isso às gestões municipais, não. Eu acho que falta uma visão de fora, uma visão diferente, porque às vezes as pessoas da cidade se acostumam com determinada coisa que pode ser melhorada. Falta um pouco mais de ajuda dos governos estadual e federal, falta projetos mais específicos com verbas mais direcionadas. 

O primeiro turno das Eleições 2022 será realizado no dia 2 de outubro, quando os eleitores vão às urnas para eleger o presidente da República, governadores, senadores, deputados federais, estaduais e distritais. Um eventual segundo turno para a disputa presidencial e aos governos estaduais será em 30 de outubro de 2022.

ÓPTICA JOVEM


i7 Notícias i7 Notícias