Paraguaçuense pede ajuda para viagem à Itália onde cursará doutorado

Marcelo da Silveira Tortolero Araújo Lourenço foi convidado para cursar o doutorado em Benevento, na Itália.



Marcelo da Silveira Tortolero Araújo Lourenço foi convidadopara cursar 
o doutorado em Benevento, na Itália

Convidado para realizar o curso de doutorado em Ciência e Tecnologias para o Meio Ambiente e Saúde na Itália, o paraguaçuense Marcelo da Silveira Tortolero Araújo Lourenço, precisa agora de ajuda para conseguir embarcar para aquele país.

Graduado pela Universidade Federal de Pelotas, Marcelo se envolveu com atividades relacionadas ao desenvolvimento das geociências forenses, o que lhe resultaram em diferentes oportunidades e, entre elas, o convite do Departamento de Ciência e Tecnologia da Università degli Studi del Sannio, em Benevento, na Itália, para cursar o doutorado.

A Universade Federal de Pelota até antecipou sua formatura na graduação em Engenharia Geológica, para que ele pudesse estar apto a ingressar no curso na Itália. Ele terá também bolsa de estudos, da própria escola italiana, porém só começa a receber depois do primeiro mês no país europeu. Por isso, Marcelo está fazendo uma campanha para arrecadar fundos para custear sua viagem, vistos e demais despesas para que esteja na Itália em tempo hábil para iniciar seu doutorado.

Ele é filho dos também paraguaçuenses Estela Rogério da Silveira e Marcelo Lourenço que também estão empenhados na campanha para arrecadar fundos.

“A família e os amigos de Marcelo estão realizando uma “vakinha” on-line na tentativa de arrecadar o valor necessário para sua ida e manutenção em Benevento, até que comece a receber sua bolsa de estudos”, relatou a mãe Estela.

Então, quem desejar ajudar o estudante paraguaçuense, pode fazer sua doação através do link: vakinha.com.br/3305536. Ou diretamente via PIX: (chave aleatória) 36f92ced-22ee-4d5f-b8e0-fa38d30a240a
  
“Foi nascido e criado em Paraguaçu Paulista, só saiu pra fazer faculdade de Engenharia Geológica e, nesse período, fiz contatos importantes tanto aqui no Brasil, como no exterior. Eu, na verdade, gostaria de não precisar pedir essa ajuda, mas algumas vezes precisamos engolir nosso orgulho e pedir a colaboração de quem puder e quanto puder doar na vaquinha ou pix. Qalquer valor será bem-vindo”, disse Marcelo Marcelo da Silveira Tortolero Araújo Lourenço.
 

ÓPTICA JOVEM


i7 Notícias