MPE-SP denuncia mãe e amante por tortura contra criança de quatro anos

Laudo apontou a presença de fratura na calota craniana e lesões nas orelhas, perna, braço e região genital do menino. Mulher também poderá responder por abandono material



Laudo apontou a presença de fratura na calota craniana e lesões nas orelhas, perna, braço e região genital do menino. Mulher também poderá responder por abandono material

O promotor de Justiça do Ministério Público do Estado de São Paulo (MPE-SP), André Freitas Luengo, denunciou duas pessoas pela prática de tortura contra um menino, de quatro anos, em Teodoro Sampaio (SP). Uma das acusadas é mãe da criança e poderá responder também por abandono material.

Segundo o MPE-SP divulgou nesta quinta-feira (16), a mulher mantinha um relacionamento amoroso extraconjugal com o outro denunciado, que ficava encarregado de cuidar do menino quando a mulher saía para trabalhar.

Nesses momentos, o homem reagia aos episódios naturais de desobediência da criança com agressões físicas com tapas, socos, chutes, chegando a apagar cigarros na pele do garoto, submetendo a vítima a intenso sofrimento físico e mental.

Ainda conforme a Promotoria, um laudo apontou no menino a presença de fratura na calota craniana e lesões em áreas como orelhas, perna, braço e região genital.

Em setembro de 2023, os denunciados tentaram acobertar os delitos levando a criança desacordada, desnutrida e desidratada até o Hospital Regional (HR) de Teodoro Sampaio. Na unidade hospitalar, alegaram que o menino havia sofrido uma queda de bicicleta.

De acordo com Luengo, a mãe da criança deveria ter agido para impedir o resultado criminoso, porém omitiu-se dolosamente, permitindo que a vítima fosse torturada. Ela ainda mentiu sobre as agressões praticadas pelo homem, com objetivo de preservar seu companheiro em detrimento do próprio filho.

Além disso, consta na denúncia que a mulher deixou a vítima desassistida materialmente, pois o quadro físico do menino demonstrou que ele não recebia a alimentação necessária para sua idade.

Relembre o caso
Uma mulher e um homem foram presos temporariamente, no dia 28 de setembro, suspeitos de torturar um menino, de apenas 4 anos de idade, em Teodoro Sampaio.

Conforme o delegado Sthefano Rabecini, a criança foi socorrida com múltiplas lesões pelo corpo e algumas delas já estavam cicatrizadas. Em princípio, parte dos ferimentos teria sido ocasionada por cigarros.

O menino foi encaminhado, inicialmente, ao Hospital Regional (HR), em Teodoro Sampaio. No entanto, no dia 24 de setembro, o garoto foi transferido para o HR de Presidente Prudente (SP).



i7 Notícias
-->