Polícia investiga injúria racial contra servidora municipal de Paraguaçu Paulista

Vítima afirma ter sido chamada de “macaca” por uma mulher que buscava atendimento no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) II do município. O caso foi registrado na Polícia Civil



Vítima afirma ter sido chamada de “macaca” por uma mulher que buscava atendimento no Centro de Referência de 
Assistência Social (Cras) II do município. O caso foi registrado na Polícia Civil

A Polícia Civil investiga a denúncia de uma servidora pública municipal que afirmar ter sido chamada de “macaca” por uma mulher no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) II de Paraguaçu Paulista. O caso ocorreu no dia 27 de novembro.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, a vítima, de 57 anos, teria sido ofendida por uma mulher que buscava atendimento no local. À polícia, a funcionária pública alegou que as ofensas começaram após a acusada se incomodar com a demora pelo serviço.

No registro policial consta que a acusada, incomodada com a situação, foi até o local, entrou na sala de atendimento e começou a dizer para o atendente que os funcionários da unidade não faziam nada. No entanto, a suspeita não teria sequer agendado a consulta, segundo a vítima.

Ainda segundo o B.O., a vítima relatou que teria ido até a sala onde a mulher protestava e dito ao atendente que ainda havia beneficiários para serem atendidos.

Neste momento, a mulher teria ofendido a vítima e chamou-a de “macaca”. Na sequência, a suspeita do crime teria deixado o local após ouvir que a polícia seria chamada.

O caso foi registrado na Delegacia de Polícia de Paraguaçu Paulista como injúria racial e desacato.



i7 Notícias
-->