Prefeito de Martinópolis é flagrado dirigindo carro da prefeitura em alta velocidade

Chefe do Poder Executivo, Marco Antônio Jacomeli de Freita (Republicanos) também fazia ultrapassagem em local proibido; ele recusou fazer o teste de bafômetro na tarde deste domingo (3)



Chefe do Poder Executivo, Marco Antônio Jacomeli de Freita (Republicanos) também fazia ultrapassagem em 
local proibido; ele recusou fazer o teste de bafômetro na tarde deste domingo (3)

O prefeito de Martinópolis, Marco Antonio Jacomeli de Freita (Republicanos), foi flagrado pela Polícia Militar dirigindo o veículo da Prefeitura Municipal em alta velocidade e realizando ultrapassagem em local proibido na Rodovia Vereador Osvaldo Campioni Ascêncio, na tarde deste domingo (3).

Conforme o Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior 8 (Deinter-8), o chefe do Poder Executivo recusou fazer o teste de bafômetro e, por conta disso, foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para a realização de exame clínico.

O médico perito atestou que Marco Freita não estava sob influência de bebidas alcoólicas.

Diante do ocorrido, a Polícia Militar realizou autuações administrativas de trânsito contra o prefeito e o carro do Poder Executivo foi entregue ao motorista da prefeitura.

Um Boletim de Ocorrência foi registrado para apurar, inicialmente, o crime previsto no artigo 311 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que proíbe “trafegar em velocidade incompatível com a segurança nas proximidades de escolas, hospitais, estações de embarque e desembarque de passageiros, logradouros estreitos, ou onde haja grande movimentação ou concentração de pessoas, gerando perigo de dano”.

Ainda conforme o CTB, a pena para esta infração é de detenção de seis meses a um ano ou multa.

“Por força de Portaria DGP [Departamento- Geral do Pessoal], a apuração em sede de polícia judiciária será conduzida pela Delegacia Seccional de Polícia de Presidente Prudente”, enfatizou o Deinter-8.

O que diz a prefeitura e o prefeito

Em nota, a Prefeitura de Martinópolis informou que ainda não recebeu nenhuma notificação de irregularidade constatada sobre o incidente, mas que irá colaborar com qualquer tipo de investigação e esclarecimento dos fatos.

Ao ser questionado sobre a abordagem policial e a alta velocidade, o prefeito de Martinópolis disse ser "normal" e que estava atrasado para fazer a abertura dos eventos de natal do município. Na pressa de chegar até o local, disse não ter percebido que a viatura estava o perseguido e acreditou que estavam seguindo outra pessoa.

"Quando vi que era comigo eu já estava chegando no local. Ao parar em frente do evento, me abordaram e me impediram de ir pro palco", relatou Marco Freita.

Ainda conforme o chefe do Poder Executivo, os policiais fizeram os procedimentos necessários e, durante a noite, realizou o exame médico em Presidente Prudente, que constatou a sobriedade.

"Se fez o boletim e que contou o que relatei, que estava com pressa pra chegar a tempo e foi isso que aconteceu. Em momento algum fui preso ou coisa assim", finalizou o prefeito de Martinópolis.



i7 Notícias
-->