PF realiza operação para apurar denúncias de fraude na compra de merenda escolar em Florínea

Além de Florínea, agentes da PF estiveram em Pedrinhas Paulista e Cruzália.



Além de Florínea, agentes da PF estiveram em Pedrinhas Paulista e Cruzália

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quinta-feira (30) a segunda fase da Operação Food Education que investiga suspeita de fraudes na compra de merenda escolar da rede municipal em Florínea.

A ação visa o cumprimento de seis mandados de busca e apreensão expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região. Além de Florínea, agentes da PF estiveram em Pedrinhas Paulista e Cruzália.

Os contratos firmados com três empresas fornecedoras de alimentos, cujos valores totais alcançam aproximadamente R$ 2 milhões, estão sob suspeita.

A primeira fase da Operação Food Education foi deflagrada em 22 setembro de 2021, quando foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão em Florínea e Maracaí (SP).

Investigação
A investigação partiu de denúncia de irregularidades nas notas fiscais emitidas pelos fornecedores com itens não utilizados na merenda escolar, em quantidades excessivas ou, ainda, em decorrência de aquisições e emissões de notas fiscais em períodos de férias escolares.

No decorrer do inquérito, e reforçando a denúncia recebida pela PF, foi publicado relatório do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) classificando como parcialmente procedentes as suspeitas.

“Da análise do material apreendido na primeira fase, reforçou-se a presença de indícios de fraude à licitação e corrupção, o que tornou necessária a representação por novas medidas de busca e apreensão e o consequente avanço nas investigações”, disse a PF.

Os investigados poderão responder, segundo os responsáveis pela apuração, pelos crimes de fraude a licitação e corrupção ativa e passiva.

A prefeitura de Florínea informou através de sua assessoria de imprensa que está à disposição das autoridades e colabora com as investigações.


i7 Notícias i7 Notícias